Bem-vindos à nova dimensão... seqüenciador de sonhos online.

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Simpatia pelo…

Eu sou o incomum, o diferente, o novo. Eu sou mais que meia dúzia de contestações, fui uma das primeiras. Eu sou o surto do filho, explodindo até o quarto sem bater a porta. Eu fui essa porta, abrindo para mil caminhos. Fui a mão e o punho, hoje sou outra dor e talvez um punhado de sorrisos… todos sádicos.

Sou o leito de seu salgado pranto, percorrendo as paisagens insólitas da realidade velada, até o lago das almas. Sou o vento de um rasante da sanidade alheia, brincando de errar o chão. Percorro o calor corado da alva face do mundo, despencando de olhares sem alento.

E no fim de tudo, sou o tolo. Me faço bufão. Contesto a lógica, aquebranto a razão. Despenco-me em mil pedaços, cara no chão. Sou fruto e flor de rimas, métrica e perdas. O percentual de um desvio-padrão torto e sem sentido para linguagem alguma. E quem há de dizer que não é esse o momento mais importante?


jester, de ‘aeterne, no deviantART.

7 comentários:

Macaires disse...

Uma vez que se despenca em mil pedaços és humano e quando se reconstrói és forte!

Beijo!

Mai disse...

Excelente texto autobiográfico e, sem dúvida, sim, és muito, muito grande, um grande homem. E o que eu acho mais nobre em ti, "Rei" é isto que te faz ser único. A despeito da mentira generalizada, és assim, despudoradamente fragil,forte, humano e divinamente belo em palavra e em alma que parece ser tão transparente como este texto e teus olhos. (um olho, o que eu conheço... haha)
Eu desejo que neste teu ano recém começado, tu possas aproveitar ao máximo - por mãos à obra - e seres ação em direção a ser feliz.

um abraço e um carinho

A Senhora disse...

Assim... Detesto assinar embaixo texto de pessoas que desconheço. Mas a Mai eu até posso dizer que conheço, e o Troll eu conheço! :)

Tô assinando... :))

Beijocas estaladas.

Troll disse...

MACAIRES:
O que ninguém diz é quantos pedaços vc perde, pelo caminho. *rs*

MAI:
Ser humano é ser essa montanha de falhas, afinal.

MAMA:
Sua assinatura embaixo de texto meu é honra demais, caríssima. ;-)

Macaires disse...

Quando fiz o comentário, não ouvi o que estava a tocar, mas me lembrei, exatamente, dessa música ao ler seu texto!!!

Um beijo!

Troll disse...

MACAIRES:
A música inspirou o texto, admito. E adoro que tenha soado assim, para vc. :-D

Tyr Quentalë disse...

Belíssimo. Nada mais a dizer.. És bufão? Ainda sou a ave negra que repousa aos umbrais