Bem-vindos à nova dimensão... seqüenciador de sonhos online.

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Silêncio... *passos pelo pântano*

E eis que correndo pela vida, tropeçou em uma pedra que não era bem pedra, mas com certeza era bem sólida. Teve de abrir as asas para não cair - sob o tolo e eterno medo de não mais se levantar - e o tropeço pareceu um salto. Virou-se para trás e não viu pedra, ou chão ou planta. Tropeçara, sim, no escudo de outrem, e dessa forma - pela primeira vez em muito tempo - parou pra olhar.

Perdeu o medo do chão ao perceber q só deitado nele conheceria a sombra daquele escudo e os olhos ali escondidos. Sim, o mundo parou pra ele... quis deixar ele olhar.

Leva os toques às asas, de mãos que ao chão conheciam o conforto da lama, como apenas crianças sabem reconhecer. Levanta, forte e novo, como só quem já lhe deu forças sabe q pode ser.

Bebeu do desafio, para banhar-se em sangue. Deixar verter o mundo pelas veias, uma vez mais. Na tola ambição que só este brilho aos olhos pode resguardar.

Desafia... sem gritos, brados ou lâminas erguidas. Desafia, só nas cores do olhar.

Fallen_Is_He_Who_Once_Soared
Fallen Is He Who Once Soared, de 'jezebel on deviantART.

11 comentários:

Sisa disse...

Já disse no msn que esse texto foi pra mim, né? O primeiro parágrafo foi feito pra mim, ele é meu dia, hoje. Interessante saber que ele é você também. Pelo jeito, temos algo em comum, hein?
Bjo.

iara disse...

e pra um amigo que tanto adoro ofereço como comentário do post uma música, por falat de palvras minhas.

"Sinto que você é ligado a mim
Sempre que estou indo, volto atrás
Estou entregue a ponto de estar sempre só
Esperando um sim ou nunca mais

É tanta graça lá fora passa
O tempo sem você
Mas pode sim
Ser sim amado e tudo acontecer

Sinto absoluto o dom de existir,
Não há solidão, nem pena
Nessa doação, milagres do amor
Sinto uma extensão divina

É tanta graça lá fora passa
O tempo sem você
Mas pode sim
Ser sim amado e tudo acontecer
Quero dançar com você
Dançar com você
Quero dançar com você
Dançar com você"

http://www.youtube.com/watch?v=tdJhJ-AHSYI

Mai disse...

"conforto da lama" sim, as crianças não temem.
Lindo teu texto.
Abraços, voltarei outras vezes.

Tyr Quentalë disse...

Em passos incertos tropeçamos quando estamos "cegos" e nos surpreendemos quando despertamos nosso olhar. Curiosos nos aproximamos, espreitamos e então nos envolvemos.. Com o mundo, com o cenário com aqueles que sempre estão lá. Lá sempre estiveram, como sombras que nos seguem, mas descobrimos que sombras não são e que desafio belo eles dão.
Sim, pois encontramos aqueles que nos assemelham e talvez, apenas talvez, os olhares em sua força, cores e brilhos, são o que vão nos diferenciar.

Fabio Fernandes disse...

O desafio, por si só, já é coragem pura. Erguer-se contra quem for, às armas, ou à derrota. É coragem. É saber da desvantagem e ignora-la.

Ps.: Depois dá uma passada lá no meu blog, parece q eu, você, e a iara ( http://ondesonhosvaoparar.blogspot.com/2008/11/definindo-me.html ) resolvemos colocar "as asinhas de fora" quase ao mesmo tempo.

Poisongirl disse...

"...deu rasantes sobre o pântano de sinais até beber a água escura , lodosa , e ainda traz lama em sua asa.

Pode ser que seja ela a cura."

Troll disse...

SISA:
Adoro a forma como de vez em quando um texto fala a várias pessoas, em diversos níveis, caríssima. Mas mais do q isso, adoro quando um texto meu comunica algo de mais alguém. Os "em comuns" da vida são fogo. ;-)

IARA:
A música realmente vem existir para complementar muita coisa, caríssima. Adorei a escolha.

MAI:
O conforto da lama é algo que esquecemos ao crescer, afinal. Adorei a visita e o seu cantinho tbm me agradou muito, caríssima. Sinta-se sempre bem-vinda, aqui.

TYR:
Não, não são sombras... alguns jamais foram, mas sempre passamos tão rápido q parecem.

FABIO:
O desafio em questão não é quem enfrentar, mas quem proteger. Quem acolher. Escolher, pq a vida é montada em escolhas. Notei q muitos pusemos as asas de fora, realmente. :-D

POISON:
Sim... talvez seja ela a cura... talvez por isso não a vejamos. Escondida, mas tão perto.

Monday disse...

esqueci: adorei a trilha sonora de acompanhamento!

Monday disse...

Fazia um tempinho que não passava por aqui. Bom pra matar as saudades ... e ainda com um texto nesse nível. Belas analogias e imagens, bela a foto também. E agora, será que decola recarregado?

Grato pela visita e os coments ao poema ...

Nanda Nascimento disse...

Os tropeços necessários sempre vem seguidos de grandes saltos, eles nos acordam para a vida.

Uma excelente semana!

Beijos e flores!

Troll disse...

MONDAY:
Sempre um imenso prazer tê-lo ao palácio, meu caro, e quanto à imagem, ele erguer-se-á renovado como em muito tempo não estivera. Encontra a cura em lugar tão improvável. E voa, uma vez mais.

NANDA:
As quedas não são problemas, tanto quanto sabem ser soluções. Delas, acordamos para o futuro, pleno de possibilidades, e para nossas verdadeiras forças. Adoro suas visitas, sempre, caríssima. Bjos e saudade.