Bem-vindos à nova dimensão... seqüenciador de sonhos online.

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Sobre cães e gatos *às ordens de Lorde Addam*

Dentre as diversas práticas mais comuns a um relacionamento Dominador/submisso está a humilhação através de dogplay. Mais que o encoleiramento da parte bottom, é tratá-la efetivamente como a um cão. Estar de quatro em um gesto de entrega e submissão costuma ser esperado, mas tornar-se como um bicho de estimação ganha termos de prática, de sessão e cena. Toda a devoção ganha um novo tom, se torna algo que remete à dependência, ao mesmo tempo que demonstra a capacidade do bottom - como sempre sem diferenciação de gênero, de subtrair-se da cena, enquanto portador de opiniões.

Entretanto, prática alguma é tão limitada e irrestrita, que não possa ser adequada aos gostos do Top responsável pela cena em questão. Não é incomum que aqueles que gostem mais de felinos adeqüem o que é genericamente conhecido como dogplay a essa preferência, especificamente, fazendo com que o bottom seja forçado a uma posição por vezes tida como menos submissa, que é a de um felino de estimação. O comportamento de cães e gatos, entretanto, difere o suficiente para que a parte submetida tenha de se adequar a exigências e cobranças totalmente diferentes.

Akumi_by_Alpakey
Akumi, de ~alpakey, no deviantART

Dos movimentos mais ágeis e sensuais aos olhares mais esguios, toda a ritualística envolvida em cena parece por vezes levar mais a um enfrentamento que à servidão, em termos estritos. Mas os que conhecem bem os gatos sabem que o que ocorre é uma disputa de forças. É posta à prova a postura de ambos os lados, e invariavelmente o felino se deixará tomar pelos afagos e malstratos de punição por sua insolência para com a coleira. Raríssimo, felinos encoleirados que aceitem uma guia, e no entanto quase todos sabem manter-se no caminho, seguindo ao lado de seus Donos, exceto quando estressados ou provocados.

Uma característica importante é o movimento dos ombros e dos quadris, ao engatinhar. (bela palavra, não?) O olhar furtivo e fugidio é na verdade um sinal de afeto. Desviar os olhos dos do outro, para um felino, é cortejar. Daí o mito que gatos sempre gostam só de quem não gosta deles. A pessoa desagradada pela presença do felino desvia o olhar e o faz crer q está recebendo uma cantada, por assim dizer.

O jeito arisco, as reações repentinas e até mesmo espontâneas fazem parte de uma cena de catplay, quando quase nunca seriam vistas em dogplay. A submissão aflora no relacionamento de um gato com seu dono de forma muito mais sutil do que com cães. E é o sabor desse desafio, aliado ao ar quase malicioso de um felino, que torna possíveis cenas D/s com bottoms no papel de um bichano.

6 comentários:

Tyr Quentalë disse...

Eis porque venero os gatos em seu jogo sensualíssimo de desafiar e cativar.
Há toda uma malícia envolvida no mover sinuoso de ombros e ancas, do olhar de soslio e até na forma de roçar o corpo ao seu dono. Provocativos, sabem como morder, arranhar e até mesmo como cortejar.
A entrega é única e a fidelidade uma das mais difíceis de se quebrar.
São verdadeiros guardiões de seus donos.
E sim, caríssimo Lorde, minhas palavras aqui são dúbias, pois me refiro às duas espécimes de felinos.
Uma curta reverência, com um sorriso aos lábios e o olhar de soslaio.

ana disse...

Muito instigante, sensual, interessante. Mas felinos nao brincam com gatos, brincam com ratos e esses....nao tem habilidades, nem expressao, sao indignos, sujos, so lhes resta se esconder.

Parabens pelo texto.

iara disse...

bom,
imagino que a submissão de um gato é muito mais doce, sensual, entregue e fiel de que a de um cão.
admiro os felinos nesse entrega e paixão pelo dono. amam e se entregam, mas não perdem a personalidade como quase sempre acontece com os cães.
mais difícil é submeter um felino, mas acho que se conseguido um intento...devoção eterna surge...
interessante o post.
gosto dos gatos muitíssimo!
bjs

Lyn Monroe disse...

O q comentar depois do comentario da Tyr? eu nem me atrevo e nem tento! rs
mas registro q passei por aqui e q vc anda bem didatico! rs
beijos!

Poisongirl disse...

Ui.
O que dizer?
O meu bichano se chama Natsume...

Troll disse...

TYR:
90% do q vc fala é sempre dúbio, por motivos apenas seus e que poucos realmente sabem ou souberam decifrar, até hoje.
O q há de interessante em tudo o mais, que só esses olhos podem ver?
Felina. Sempre foste felina.

ANA:
Ratos são vermes, encontram seu lugar na sujeira e nos cantos do mundo, onde lhes é devido. Mas gatos sabem brincar entre eles... embora ratinhos e brinquedos realmente os divirtam tanto mais. *rs*

IARA:
Eu sempre gostei bem mais dos felinos, da forma como praticamente dançam, entre eles e entre nós. Os movimentos, os olhares. Tudo em ritmo.

LYN:
Ando didático, portanto? *rs* Na verdade, esse tipo de post surge mais como a minha auto-análise de situações q me agradam e que vivo do q como instrumentos educativos.

POISON:
Natsume é um belíssimo nome. Vc tbm sabe japonês ou lhe disseram esse nome e seu significado? *rs*