Bem-vindos à nova dimensão... seqüenciador de sonhos online.

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Bailando... *ao salão empoeirado*

Perdido, em meio aos acasos do mundo, um dia simplesmente deixei a chuva cair e comecei a dançar sob ela. As gotas pesadas do mundo finalmente correndo por sobre a pele, deslizando pelo tecido, pelos poros e pêlos, até o sujo chão de concreto duro. Confesso, não foi sozinho que aprendi a dançar. Acho que tal coisa seria impossível. Comecei tropeçando com quem também não sabia muito bem o que fazia e cada pisada era um suplício para ambos.

A verdade é que essa água pesa. Bate forte, tamborilando sobre a cabeça e os ombros, pesando às omoplatas e parecendo querer te fazer deitar. Mas um dia veio, como acho que a todos vem várias vezes na vida, uma vontade de tentar esquivar dessa precipitação, dançando. Foi tomando outras mãos e cinturas, pelo mundo, que eu decidi aprender. É tolo, eu sei... se nem guarda-chuva te mantém seco, com esse vento, fugir é inútil, mas no começo você tenta.

De mãos em mãos e toques em toques, aprendi que tem gente que não nasceu pra bailar comigo. Fato. Se essa dança é mesmo um construto, então há com quem não dê vontade de construir. Com quem você ensaia meia dúzia de passos, dois-pra-lá-dois-pra-cá, tum-tchi-bum-tá e nada. Alguns calos doloridos depois, a chuva está só mais pesada porque fica duro andar direito. Mas jamais me arrependi, realmente, de tentar.

Do mesmo jeito, tem quem dance certinho com você. É a naturalidade, a verdade em cada passo e um deslizar sincero. A pista te aceita, as gotas também. É como se junto àquele corpo, o mundo te deixasse ser leve, pra variar um pouco. Gente que te inspira, te ergue, acorda novos olhos e olhares. É aprender a realmente dançar, flutuando pelo salão que inunda de vida, problemas e ocorrências. A andar por cima dessas águas.

Mas sabe? Tem quem vá além. Quem te ensine que você nem precisava estar dançando, mas se vai fazê-lo, que seja por prazer, não fuga. As mãos que te guiam e se deixam guiar, alternando nos momentos certos. Fazem crescer até que o mundo seja um salão pequeno demais. Mas também entendem que às vezes é preciso diminuir. Caber. Respeitando a dor dos seus calos e o fato de que de vez em quando é bom dançar sobre os sonhos, mas (já disse Yeats) eles são frágeis e por vezes são tudo o que temos.

Até quem acha que não sabe ou não gosta de dançar de vez em quando se vê trilhando passos e valsinhas nessa pista. E nessas horas, é bom contar com certos mimos do universo e dançar por prazer. Quanto à chuva? Conhece beijo melhor do que o regado pelas nuvens?

we_dance___by_scarlet_dragonchild
we dance, de ~scarlet-dragonchild, no deviantART.

Ao meu mimo do universo. À mais deliciosa dança.

16 comentários:

iara disse...

ah meu amigo!
tantas vezes vc é tão perfeito!
dançar...sempre tive dificuldade em me deixar ser guiada nos bailes da vida, mas dançar é uma arte, a gente se prepara dançando, particando...mas só é perfeito com os parceiros que tem nosso mapa, nossos passos na alma...
bjs

Tyr Quentalë disse...

A vida possui suas trilhas sonoras e a alma possui sua própria valsa. Rodopios, cortejares, sorrisos e mais bailares que começam a príncípio tímidos e delicados, podendo ganhar intensidade no momento certo. Rodopios, girares, sorrisos e mais cortejares. Passos mais calmos, passos separados e apenas o lançar dos olhares... Valsar para lá.. valsar para cá.. e apenas os olhos que se cruzam, enquanto a chuva cai, selando beijos imaginários, dados, roubados ou não...

Belo conto Guerreiro...

A Senhora disse...

Verdade absoluta.

Às vezes usamos da dança das palavras para expressar verdades profundas e, ironicamente, à flor-da-pele.

Perfeito!

Anônimo disse...

Então encontrou alguém que sabe bailar contigo...Hehe!!!Garoto de sorte.

De Boneca

Poisongirl disse...

"Quando ela dança, às vezes o passado se une ao futuro, e tudo que importa é o momento presente , que parece abranger todos os tempos...Ela é qualquer pessoa que queira ser quando dança."

- Conheço um beijo que guardou o sol mas com vc , meu mimo , meu presente , aprendo a fazer sinestesias melhores a cada momento.

Eu fico aqui , besta , dizendo pra mim : caramba ele existe!

Te amo .Mais e muito e tanto.

Mai disse...

Oi, Troll.

Uma bela dança, a dança que a tua linguagem, faz bailar.
Há mesmo quem não mereça dançar.
Haverá sempre dançarinas e bailarinas...

Lindo!
Carinho, sempre.

Lyn Monroe disse...

Q post absolutamente lindo!
um dos melhores q vc ja escreveu, da ate uma inveja, sabe??rs
bem post de gente apaixonada!
depois dessa, eu vou deixar as 101 coisas p outra hora, pode ser?
seu post me fez pensar em muita coisa, vc tem esse dom.
Beijo gde!

Troll disse...

IARA:
Existe quem realmente sabe antever e te seguir em cada passo, em cada novo seguir, em cada volta do baile e da valsa. A vida tem seus jogos, seus desafios aos dançarinos. Mas a força de um envolvimento maior é a salvaguarda dos que não a temem.

TYR:
A vida sabe recusar até os beijos imaginários, certas horas, e por isso de vez em quando os mesmos são roubados. Mas as valsas do mundo, tão intensas, têm seus motivos, acima até disso.

MAMA:
Das profundezas da alma, é a vibração dessa orquestra que vem arrancar, sugar pelos poros, dos desejos mais intensos aos mais sutis.

BONECA:
Sim, encontrei. E me considero o homem mais sortudo do mundo, ultimamente, com certeza.

POISON:
Te amar é algo que simplesmente surgiu, como se de parte da minha natureza, e tomou forma sem que eu pudesse notar ou fazer nada a respeito. Quando me dei conta, já dançava pela vida pensando em ti, buscando-te, querendo-te tanto. Chego a esquecer de como te encontrei, pois tudo de q me lembro era de estar incrédulo. Como viajante perdido admirando a miragem, imaginava apenas que vc não existia, realmente. Obrigado por existir, meu doce veneno. Minha amada menina.

MAI:
Muito feliz q tenhas vindo bailar comigo nestas linhas, caríssima. O Palácio é sempre enobrecido pela sua presença. Cuide-se e volte.

LYN:
Caríssima, fico feliz que tenhas gostado tanto e sim, estou apaixonado e desta paixão encontro inspirações tão profundas e perfeitas q é difícil contê-las à mente, apenas. Esse texto fluiu.. quis sair e quis ser esse. Perfeito e imperfeito.

Nanda Nascimento disse...

Gosto da sua diversidade. Entrei no ritmo da música e me deixei levar.

Lindo!

Beijos e flores!

Reticências disse...

"Se vc quiser, eu danço com você no pó da estrada..."

Flávia disse...

Fiquei aqui parada um tempão pensando no que escrever... e não consigo. Só consigo sorrir. Te dou meu sorriso em falta das palavras, essas não cabem aqui.

Beijoca, rapaz.

D'angelo disse...

Puxa, bem perfeito.

Troll disse...

NANDA:
Bom q a nova trilha tenha agradado e q a beleza dessas palavras a tenha tocado, Nanda. Sempre um prazer tê-la a visitar o Palácio.

RETICÊNCIAS:
Adorei a frase... realmente veio complementar e me fazer pensar ainda mais, caríssima.

FLÁVIA:
Seu sorriso é grande honraria às palavras desde mero e por vezes tão tolo bardo, q vem aqui tentar o impossível.

D'ANGELO:
Como o sentimento que o inspirou, caríssima.

Mai disse...

Oi, Troll.

Voltei, ouço a música e releio teu texto, ainda belo e fresco como a chuva que renova e batiza...

De novo, lindo!

Carinho.

Cuida do teu jardim, também.

Fabio Fernandes disse...

Acho que um beijo melhor do quê o regado pelas nuvens, é o iluminado à luz do luar que te eleva às nuvens. :D

Todos temos que dançar, quem não se arrisca no salão não sabe a delícia que é o movimento em conjunto com a música.. só tentando pra ver como é.

Abraço.
Ps.: Meme pra vc responder no meu blog.

Troll disse...

MAI:
Tê-la vindo aqui, de volta, para bailar um pouco mais, caríssima, é sempre ótimo. Muito feliz em ter-te vindo prestigiar o Palácio.

FABIO:
Pois é, se deixar levar pelo momento, pelo ambiente, pelo clima, tudo. Saber o que é ser um com o ritmo do mundo. E vi o meme, incluindo a insinuação no mesmo. Huahahahahahahaha! Vou responder, mas pode demorar. Abração.