Bem-vindos à nova dimensão... seqüenciador de sonhos online.

domingo, 7 de dezembro de 2008

Religare. *nos tremores das descobertas*

Ele saía do transe e a via, ali, observando-o com um olhar tão curioso. Havia sentado-se no cantinho, como se em respeito ao seu momento. Àquela meditação. Nada lhe perguntava, mas ele decidia, tolo, tentar explicar-se. "Retomando o controle. O equilíbrio. Precisava voltar a saber que meu corpo é meu e quem eu sou. Meditando."

- Medo de perder o controle?

A pergunta vinha com aquela pontada de alfinete, que só ela mesmo. "De não me achar de novo, depois."

- Medo de perder o controle.

Como afirmação, aquilo soava pior ainda. "E se eu me perco de vez?"

- Vc acha que precisa manter isso sob controle.

Era estranho... ela não o acusava de nada, mas ele se sentia acusado. Covarde, naquelas palavras. "E se eu te machuco?"

- Acha mesmo q eu libertaria isso de vc se eu não pudesse controlar?

Ele, ser mais idiota e ignorante do mundo. Ela o conhecia melhor do q ele mesmo. "Se eu esquecer tudo, pelo caminho..."

- Vc tem uma idéia errada, ainda.

O mais pretensioso e tolo dos homens. "Mas se eu esquecer, me ensina de novo?"

- Claro...

Finalmente descobria. Percebia que era verdade. Quando se olha para o abismo, ele fita vc de volta. Ainda conhece suas asas... mas por esse novo caminho, todo o resto ainda é arcano demais. Ser novamente vagante, só mais um pouco.

- Daqui, não tem volta.

Só então ele retomava o sorriso confiante. "Pra trás, eu já conheço de tudo."

Portal
Portal, de ~boyaka no deviantART.

11 comentários:

Mai disse...

Ei, troll!

Estás elétrico... Inspirado, producente.

Isto é ótimo.
Mais te visito.
Descobertas...
Muito bom!

carinho, sempre.

iara disse...

se joga e vai....
adoro ir assim ...
e adoro te ver assim...
bjs

Tyr Quentalë disse...

O Abismo nunca esquece daqueles que lá habitaram.
Muitas vezes perdemos o controle e tememos desaparender tudo que já aprendemos.
O que ficou para trás é conhecimento que jamais se esquece. Apenas se aprende, reaprende e vive à cada nova meditação.
Não temas, sabes quem és e o que és.
Abraços.

A Senhora disse...

A gente sempre tem medo do desconhecido - do desconhecido que atrai. Medo porque não sabemos quem vai ter o poder de controlar os nossos sentimentos - se o outro, ou nós mesmos. E nos esquecemos que somos donos de nossos sentimentos, de nossos amores, de nossa razão, de nossas escolhas. Controle sempre vai ser seu.

iara disse...

ah! isso eu concordo amiga, as rédeas da minha vida estão nas minhas mãos e o que for do destino eu não controlo...simples assim ...

Fabio Fernandes disse...

Obrigação de dizer que se já conheces daí pra trás, pq não se aventurar à frente? Mesmo que seja um abismo? Quantas vezes somos jogados à força de abismos, e como pássaros saindo do ninho, nos vemos impelidos e forçados a voar?

Voa, por vontade própria, voa. Não espere o empurrãozinho pra decolagem..

Abraço.

Troll disse...

MAI:
Caríssima, sempre delicioso tê-la. Inspiração não escolhe hora, não se controla. Dois posts no mesmo dia é raridade minha.

IARA:
Sim, é perceber q não há escolha, senão esse mergulho ao desconhecido infinito. Todo o resto é tolice, afinal.

TYR:
Saber demais nunca foi bênção... mas certamente é a chance de ser mais, a cada passo. A cada novo salto.

MAMA:
O controle, afinal, sempre foi meu. Como a responsabilidade por cada escolha. Existe a perda, existe o risco... mesmo se deixar perder é uma escolha, nunca fora disso.

FABIO:
Sim, esse é o ato. Uma vez mais aceitar a queda, na certeza de que será a última vez... uma certeza de tolos apaixonados, claro. Mas quem pode dizê-la errada? O que me bate ao peito desafia qualquer negativa.

Poisongirl disse...

VEM.

Troll disse...

POISON:
Esse salto é novo... é único. É seu.

Van disse...

É..... Não dá pra rodar o tempo pra trás. E se à frente só resta o abismo, faça asas e voe!

Bom Vôo!!!!
Beijucas

Troll disse...

VAN:
Me jogo, sabendo usar essas asas mas sem saber quais ventos me aguardam. Me jogo e vou, pq esse sentimento me puxa, me abraça e acolhe.